Nossos temas e atividades

Sete Grupos Girantes promovem atividades no Gira – Festival de Resistência.

– O GG Comunais dialoga sobre soberania alimentar, direito à terra e a outros bens comuns, comunicação e agroecologia feministas. Uma instalação audiovisual com debate e cozinha comunitária, focada na produção agroecológica do MST, e um workshop dinâmico de comunicação e agroecologia feministas compõem nossas atividades comunais.

– A partir do jornalismo, do cinema, das artes gráficas e da terapia, militantes e artistas lésbicas, trans, intersex, queer e gays repudiam o colonialismo-racismo-homo(trans)fobia-capitalismo-patriarcado presentes na sociedade brasileira na conjuntura política da ascensão da extrema-direita ao poder presidencial pelas perspectivas do ativismo lbtqi+++. Filmes, publicações, instalação fotográfica,  sessão de tarô coletivo e uma roda de conjuntura Brasil-Alemanha representam essas resistências no GG LGBTQIN+++.

Feminismos Plurais organiza roda de conversa com mulheres ativistas da diáspora brasileira sobre feminismos, articulações e resistências, e um diálogo sobre a situação de mulheres deficientes no Brasil, a partir da exibição de um curta-metragem sobre Carol, mulher negra com limitação de mobilidade após sofrer tentativa de feminicídio. 

– O protagonismo das mulheres negrxs na história do Brasil é o tema do GG Mulheres Negrxs, que promove Exposição Marielle Franco e Luana Reis – Feminicídio contra Mulheres Negras no Brasil, e Lançamento do Livro: Legado Marielle Franco uma análise da Diáspora Brasileira em Frankfurt e Mainz – Alemanha, seguido de conversa com uma das autoras. Teremos também exibição de vídeo com falas de mulheres negrxs brasileiras, Conversa e Música com Neide Alves, e performance da pesquisadora e bailarina Laura Pacheco.

– O GG Lula Livre traz para o Gira uma exposição de desenhos sobre a trajetória do ex-presidente, de retirante a preso político, slides e fotos documentando ações pela sua liberdade em diversos países e uma roda de conversa sobre a situação jurídica do caso Lula.

– O premiado longa “Espero tua (re)volta”,de Eliza Capai, e curtas sobre uma variedade de temas políticos estão entre as atividades do Grupo Girante Comunicação. Além delas, uma audição de podcasts em instalação arbórea, com vozes de lideranças da resistência no Brasil, um bate-papo sobre produção de novas narrativas por meio de dados, e uma oficina de resistência digital à internet tóxica. – O

GG Arte na Esquina monta uma banca de Fake Revistas para abordar o tema Fake News, oferece uma oficina de serigrafia, com impressão de temas de resistência, e traz tatuadoras latinas para a cena do festival.

GG Comunais

Instalação

Qual agro é pop? A produção alimentar do MST como alternativa agroecológica

Instalação audiovisual seguida de debate com convidades e cozinha comunitária. Participantes percorrem imagens sobre o paradigma hegemônico de desenvolvimento e a produção sustentável de alimentos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, acompanhadas de áudios de militantes relatando a vida cotidiana nos assentamentos. Em seguida, conversa com Luana Carvalho de Aguiar, da Direção Nacional do MST no Rio de Janeiro (6/9), ou Paula Gioia, da Coordenação da Via Campesina (7/9), com tradução consecutiva para o alemão. Ao final, todes estão convidades a preparar juntos uma refeição comunitária com produtos do MST.

Convidades: Luana Carvalho de Aguiar (6/9) e Paula Gioia (7/9)

Datas: 6 e 7 de setembro de 2019, de 12h30 às 15h30

Local: Sala 2, New Yorck im Bethanien

Inscrições: agroecologia.festivalgira@gmail.com. Vagas limitadas

Workshop

Comunicação e Agroecologia Feministas

A partir de visões dos feminismos descolonial, comunitário e preto-periférico, as animadoras (ou facilitadoras) trarão a oportunidade de exercitarmos a desconstrução de nossos binarismos, das normatividades hegemônicas que nos impedem de nos enxergar como comunidades, de percebermos que vivemos em territórios complexos, que vivenciamos relações desiguais dentro e entre estes territórios. Nessa atividade, construiremos narrativas através de diferentes linguagens sobre nossas conexões a partir das noções de discurso, território, escalas, bens, trabalho e alimentos, em dois momentos com dinâmicas de grupo.

Animadoras: Ana Alvarenga, Camila Nóbrega e Silvia Baptista

Data: 7/9/2019, de 12h às 15h

Local: Sala 1, New Yorck im Bethanien

Inscrições: conexoesmariposas@protonmail.com. Vagas limitadas

GG LBTQIN+++

Corpos e Vozes Lésbicas

Lançamento da revista Brejeiras com a presença da comunicadora e editora Camila Marins. Venda de revistas e atividade surpresa SAPAZINE.

Convidada: Camila Marins

Mediacão de Isabel Freitas (ativista negra sapatão e atriz)

Data: 6/9/2019, às 14h

Local: Sala de Teatro do Theater SpielRaum Bethanien

Aberto ao público

Tarot Revolução

Tarot Revolução é uma sessão coletiva de consulta oracular através do Tarot para aquisição de informações sobre resistência, revolução e Brasil, de forma intuitiva, sensível, antipatriarcal e anticapitalista. Em espaço-tempo sagrado, participantes formulam questões e perguntas que serão analisadas através da cartomancia. Artista-terapeuta: Paulina Hupe.

Data: 6/9/2019, de 13h às 15h

Local: Sala 1, New Yorck im Bethanien

Aberta ao público

Filmes Kuir

Exibição do curta “STA!” (direção: Pêdra Costa), do longa “Meu amigo Cláudia” (direção: Dácio Ribeiro) e do curta “Ontem” (direção: Thiago Kistenmacker, co-autoria: Sanni Est), seguida de conversa Kuir com Pêdra Costa, Sanni Est e Dácio Ribeiro, incluindo troca com o público.

Convidades: Pêdra Costa, Dácio Ribeiro e Sanni Est

Data: 8/9/2019, 12h

Local: Sala 2, New Yorck im Bethanien

Aberta ao público

Instalação fotográfica Completamente sozinha (Ganz allein)

O ponto de partida do trabalho é uma fotografia de Dilma Rousseff, publicada em 2016 no jornal “Die Zeit”. O processo é baseado na investigação dessa imagem e na superfície onde a mesma está localizada. Explora relações de detalhe e distanciamento e questiona a dimensão física do papel e da superfície. Ironicamente, os lábios de Dilma Rousseff estão escondidos abaixo do vinco no jornal, refletindo o papel da mulher no processo e seu silenciamento político. Esta coincidência permite o exame do detalhe e atua como um comentário silencioso ao evento.

Artista: Valério de Araújo Silva

Data de abertura: 7/9/2018, às 13h

Local: Sala 3, New Yorck im Bethanien

Aberta ao público até o final do festival

Roda de Conjuntura Brasil-Alemanha

Um diálogo da realidade brasileira com a europeia, mais especificamente alemã, em termos de lutas e resistências pelo território, por ocupação de espaços, pela terra e o direito de existir e de ir e vir, especialmente de identidades políticas oprimidas

pelo patriarcado capitalista, e que ao mesmo tempo acreditamos serem as

propostas de transformação da sociedade injusta em que vivemos. Em contexto de crescimento da extrema direita. Por isso unimos representantes de movimentos sociais não devidamente visibilizados tanto no Brasil quanto na Europa.

Convidades: Silvia Baptista – Coletiva Popular de Mulheres da Zona Oeste do Rio de Janeiro (luta pelo direito à cidade de mulheres periféricas, negras, quilombolas, agricultoras); Camila Marins – Revista Brejeiras (resistência de lésbicas, negras, contra a militarização na cidade do Rio); Camila Nobrega – Intervozes (luta brasileira pela democratização da comunicação, com viés feminista); Denise Bergt – International Women Space (resistência de mulheres refugiadas e imigrantes em Berlim); Paula Gioia – La Via Campesina Europa (luta do campesinato europeu, principalmente Alemanha com perspectiva de gênero).

Mediação de Marly Borges (feminista da diáspora Afro Berlim).

Data: 7/9, 19h Local: Theater SpielRaum Bethanien

GG Feminismos Plurais

Roda de conversa

Mulheres ativistas da diáspora brasileira

Espaço de diálogo para mulheres de diversos contextos no exterior que têm se organizado em coletivos, lutas e movimentos, principalmente em relação ao Brasil contemporâneo e no cenário pós-golpe de 2016. Muitas perguntas podem ser colocadas a partir dessas falas e diversos lugares de fala, como: quais pontos em comum elas têm vivenciado? Como entendem a sua resistência morando no exterior? Como se posicionar estando em esse(s) lugares(s) que intermedeiam culturas e países, sendo imigrantes brasileiras mundo afora?

Convidades: Jamile da Silva e Silva (SUSI Interkulturelles Frauenzentrum, Berlim), Camila de Abreu (Gira Festival de Resistência, RefrACTa e Brasilien Initiative Berlin, Berlim)

Mediadora: Ingrid B. Pavezi

Data: 7/9, às 12h

Local: Theater SpielRaum Bethanien

Aberta ao público

Curta Carol e Roda de conversa

Exibição do curta “Carol”, de Mirela Kruel, sobre mulher negra com limitação de mobilidade após sofrer tentativa de feminicídio, para discutir a situação de mulheres deficientes no Brasil e temas como o controle dos corpos pela ciência médica, a falta de acessibilidade nos espaços públicos, maior vulnerabilidade a situações de violência e preconceitos. Com a roda de conversa busca-se visibilizar como as mulheres criam mecanismos de resistências contra essas opressões.

Convidada: Carol, via teleconferência

Data: 7/9, às 14h30

Local: Theater SpielRaum Bethanien

Aberta ao público

GG Mulheres Negras

Exposição de fotos e Lançamento de livro

Abertura da exposição Marielle Franco e Luana Reis – Feminicídio contra Mulheres Negras e lançamento do livro Legado Marielle Franco uma análise da Diáspora Brasileira em Frankfurt e Mainz – Alemanha, seguido de conversa com uma das autoras, Ana Graça Correa Wittkowski.

Convidada: Ana Graça Correa Wittkowski

Data: 7/9, às 15h30

Local: Theater SpielRaum Bethanien

Aberta ao público

Conversa e Música

Uma conversa descontraída da trajetória musical de Neide Alves. As flores e os espinhos dentro de um naipe dominado por homens. A Percussão e a Pedagogia da música como formas de vida e religião. Estes e outros assuntos nesta Conversa e Música.

Artista: Neide Alves

Data: 7/9, às 17h

Local: Theater SpielRaum Bethanien

Aberto ao público

Performance

“Cuidado. Fio de Alta Voltagem”. De Laura Pacheco, bailarina e pesquisadora da influência da dança afro no Brasil. Um corpo feminino contemporâneo. Afrodescendente. Reage, protesta, resiste e insiste. Contra a opressão, contra a violência velada, pelo respeito e pela defesa dos direitos da mulher. Permanecer politicamente ativa e engajada na sociedade contemporânea é a missão que nossos ancestrais nos deixaram. E à memória deles devo nossa vida, nossa existência.

Artista: Laura Pacheco

Data: 7/9, às 18h

Local: Theater SpielRaum Bethanien

Aberta ao público

GG Lula Livre

Exposição Lula em Desenhos

– A artista Maris mostra a trajetória do ex-presidente Luiz Inácio Lula na exposição Lula em Desenhos: de Retirante a Presidente a Preso Político.

Artista: Maris

Data: de 5 a 8/9, com abertura às 18h do dia 05/09

Local: Corredor, New Yorck im Bethanien

Aberta ao público

Painel Lula Livre com Roda de Conversa

Slideshow/fotografias em loop de ações pela liberdade do ex-presidente ocorridas mundo afora, seguida de roda de conversa sobre a situação jurídica de Lula.

Convidades: Maristela Alves (Deutsche Initiative Lula Livre) e Christian Russeau (FDCL)

Data: 7/9/2019, às 16h30

Local: Sala 1, New Yorck im Bethanien

Aberto ao público

GG Comunicação

Mostra de curtas: Imagens Militantes Brasil Contemporâneo.

Exibição de curtas de resistência, produzidos por coletivos independentes de todas as regiões do Brasil.

Data:  6 (16h); 7/9 (18h);

Local: Sala 1 New Yorck im Bethanien

Data: 7/9 (15h)

Local: Theater SpielRaum Bethanien

Aberto ao público

Documentário longa

Exibição de “Espero tua (re)volta”,de Eliza Capai, seguida de videoconferência com Marcela Maria, secundarista protagonista do longa

Convidada: Marcela Maria

Data: 6/9, 19h

Local: Theater SpielRaum Bethanien

Aberto ao público

Instalação

Audição de podcasts em instalação arbórea, com a voz de lideranças em debate sobre temas da resistência no Brasil hoje. Atividade apenas em português, disponivel durante todo o festival

Data: 6/9, às 13h

Local: Terraço

Aberto ao público

Workshop Memória Coletiva e Resistência Virtual

Nossa capacidade de resistir está sendo fortemente manipulada pela desinformação nos espaços digitais. Como podemos ser mais resilientes à influência das fake news como sociedade civil e como nossas ações online influenciam a qualidade da informação que outras pessoas recebem? Esse workshop se propõe a oferecer um conjunto de reflexões, métodos e ferramentas para resistir à influência da desinformação, considerando a memória coletiva como forma de resistência.

Facilitação: Bruno Pace

Data: 6/9, de 13h30 às 15

Local: Sala 1 New Yorck im Bethanien

Inscrições: bruno@worldbrain.io

Bate-papo: Dados e narrativas sobre sujeitos e territórios periféricos

Os novos conflitos de narrativas que envolvem sujeitos e interesses cada vez mais diversos são a prova de que os dados estão em disputa acirrada no Brasil. A quem pertencem os dados? A favor de quem eles estão mais ou menos disponíveis? Como tornar os dados visíveis a ponto de garantir novas narrativas que permitam o desenvolvimento de comunidades plenas de direitos? A fim de responder essas perguntas, foi criado o data_labe, laboratório de dados e narrativas na Favela da Maré (Rio), com quem conversamos neste bate-papo por videoconferência.

Convidades: Elio Leones e Juliana Marques

Data: 6/9, 17h30

Local:  Theater SpielRaum Bethanien

Aberto ao público

GG Arte na Esquina

Banca de jornal Fake News

Instalação contendo uma simulação de banca de jornal com Fake Revistas, abordando as Fake News exploradas desde a campanha de Jair Bolsonaro.Concepção: Heloisa Helena

Data: de 5/9 a 8/9

Local: Corredor,New Yorck im Bethanien

Aberta ao público

Oficina de Serigrafia

Oficina de silk screen, com impressão de temas de resistência em materiais trazidos pelos participantes. Tragam suas camisetas, bolsas, lenços para serem estampados mediante pequena colaboração (Spende)!

Facilitadoras: Heloisa Helena e Uriara Maciel

Data: 7/9, de 14h às 17h, e 8/9, de 11h às 14h

Local: Sala de Serigrafia, New Yorck im Bethanien

Aberta ao público

Tatuadoras Latinas

Flash tattoo com Tattoo it louder (Laura Sobenes) e Thaís Curvelo mediante pequena colaboração (Spende) ou sliding scale, dependendo do desenho. Tatuagens por ordem de chegada, então cheguem o mais cedo possível para garantir seu desenho!

Sobre as tatuadoras: Tattoo it Louder (Laura Sobenes): tatuadora feminista queer. Vem de São Paulo e tatua há 5 anos, com um estúdio em Neukölln (Berlim). Instagram: www.instagram.com/tattooitlouder.

Thaís Curvelo: ilustradora e tatuadora de São Paulo, residente em Berlim, obcecada por desenho de cachorros, plantas e estrelas. Instagram: www.instagram.com/thhhacurvelo /www.instagram.com/thhhattoo

Data: 6/9, de 14h às 20h

Local: Sala 3, New Yorck im Bethanien

Aberto ao público

Guerrilla Graphic Design

Workshop de noções básicas de design e produção de peças gráficas de comunicação como armas de luta para causas políticas e sociais, ministrado pela designer do Gira, Renata Faccenda. Produção de uma peça a ser escolhida pelos participantes do workshop entre flyer, cartaz, zine, etc.

Facilitadora: Renata Faccenda

Data:  7/9, 11h

Local: Theater SpielRaum Bethanien

Inscrições: aviatrixatelier@gmail.com (enviar e-mail com o nome do workshop –  Guerrilla Graphic Design – no assunto)